imagem do carregador
Sobreposição de site

Proposta de lista de pontos pelo CFHE [AA_OrgIntl_ONU-CDPH]

Artigo correspondente - Grupo de Trabalho Correspondente

Este texto √© proposto para an√°lise no √Ęmbito da Relat√≥rio da Alian√ßa Autista ao Comit√™ CDPH sobre o Estado Franc√™s.
Se voc√™ deseja fornecer coment√°rios √ļteis para este relat√≥rio, clique no disco verde (ou v√° para o final da p√°gina) para obter instru√ß√Ķes sobre como proceder.


Proposta de lista de pontos do CFHE (França) sobre o exame da França pelo Comitê CDPD (ONU) (07 / 2020)

Fonte: https://tbinternet.ohchr.org/_layouts/15/treatybodyexternal/Download.aspx?symbolno=INT%2fCRPD%2fICO%2fFRA%2f37155&Lang=fr

Conven√ß√£o sobre os Direitos das Pessoas com Defici√™ncia - Contribui√ß√£o do Conselho Franc√™s de Pessoas com Defici√™ncia para Quest√Ķes Europeias (CFHE) para o Comit√™ sobre os Direitos das Pessoas com Defici√™ncia

Proposta de lista de pontos relativos ao relatório inicial da França

A. Objetivo, defini√ß√Ķes, princ√≠pios gerais e obriga√ß√Ķes gerais

(Art. 1 a 4)

  1. Como o Estado francês pretende modificar a definição de deficiência em sua legislação, de modo que ela esteja em conformidade com a abordagem da deficiência baseada nos direitos humanos da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência?

  1. Como o Estado francês pretende integrar o conceito de acomodação razoável em sua legislação para todos os aspectos da vida?

  1. Como o Estado franc√™s planeja integrar o desenho universal na implementa√ß√£o de pol√≠ticas p√ļblicas?

B. Direitos específicos

Igualdade e não discriminação (art. 5)

  1. Que medidas tomou o Estado francês para garantir a efetividade dos direitos das pessoas com deficiência e para introduzir na legislação francesa uma legislação antidiscriminação que leve em consideração todas as áreas da vida?

Mulheres com deficiência (art. 6)

  1. Que plano de a√ß√£o p√īs em pr√°tica o Estado franc√™s e que resultados obteve para garantir a efetividade dos direitos das mulheres e meninas com defici√™ncia, em particular no dom√≠nio do emprego, da sa√ļde, do combate √† pobreza, da preven√ß√£o dos maus-tratos e da viol√™ncia contra as mulheres? O que ele fez para obter dados de g√™nero?

Crianças com deficiência (art. 7)

  1. Como o Estado franc√™s implementa as observa√ß√Ķes finais do Comit√™ dos Direitos da Crian√ßa de 29 de janeiro de 2016 em rela√ß√£o √†s crian√ßas com defici√™ncia?

  1. Como irá o Estado francês implementar a consulta às crianças com deficiência em todos os projetos que lhes digam respeito, quer a nível local ou nacional, independentemente do local onde vivam, para torná-lo sistemático?

Conscientização (art. 8)

  1. A Conven√ß√£o ainda √© amplamente desconhecida das administra√ß√Ķes p√ļblicas, nacionais e territoriais, das pessoas com defici√™ncia e do p√ļblico em geral. Que estrat√©gia foi desenvolvida pela Fran√ßa a n√≠vel nacional e que meios foram postos em pr√°tica para aumentar o conhecimento do conte√ļdo da Conven√ß√£o; a abordagem baseada nos direitos humanos para a defici√™ncia e informar as pessoas com defici√™ncia sobre seus direitos?

Acessibilidade (art. 9)

  1. Que medidas ir√° o Estado franc√™s tomar para voltar √† acessibilidade plena em termos de habita√ß√£o (lei ELAN[I] a partir de 2018)? Que medidas legislativas as autoridades tomaram para tornar o ambiente existente acess√≠vel a todos dentro de um per√≠odo de tempo razo√°vel, particularmente nas √°reas de transporte, habita√ß√£o, trabalho, acesso aos servi√ßos p√ļblicos, etc. ?

Reconhecimento da personalidade jur√≠dica em igualdade de condi√ß√Ķes (art. 12)

  1. Que medidas t√™m sido tomadas para formar o pessoal judici√°rio, em particular os ju√≠zes supervisores, na diversidade das situa√ß√Ķes de defici√™ncia e depend√™ncia?

  1. Que medidas pretende o Estado francês implementar para substituir qualquer forma de substituição por sistemas de apoio à tomada de decisão, proteger as pessoas com deficiência de abusos, exploração ou abandono no contexto de exercício da sua capacidade jurídica e implementar gradualmente um direito real de apoio em vez do sistema puro e simples de supervisão?

Acesso à justiça (art. 13)

  1. Que medidas foram adotadas pelo Estado franc√™s para tornar o ambiente f√≠sico, os procedimentos e as comunica√ß√Ķes, as instala√ß√Ķes jur√≠dicas, incluindo tribunais, delegacias de pol√≠cia e locais de priva√ß√£o acess√≠veis aos litigantes e a todos os profissionais envolvidos liberdade (deten√ß√£o e deten√ß√£o), e para fornecer a todas as pessoas com defici√™ncia informa√ß√Ķes sobre o sistema de justi√ßa e seus direitos apresentadas, de forma adequada e acess√≠vel (‚Äúf√°cil de ler e entender‚ÄĚ etc.)?

Liberdade e segurança da pessoa (art. 14)

  1. Que medidas concretas tenciona o Estado franc√™s implementar para que as condi√ß√Ķes de deten√ß√£o de pessoas com defici√™ncia estejam em conformidade com as garantias do direito internacional dos direitos humanos?

Direito de não ser submetido a tortura ou a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes (art. 15)

  1. Que medidas o Estado franc√™s est√° adotando para proibir, prevenir e punir todas as formas de tratamento desumano, degradante e anti√©tico, incluindo embalagem, (denunciado e descrito como maus-tratos por dois Comit√™s de Monitoramento das Na√ß√Ķes Unidas[III]), especialmente em estabelecimentos psiqui√°tricos?

Direito de não ser submetido a exploração, violência e abuso (art. 16)

  1. Que a√ß√Ķes de detec√ß√£o, preven√ß√£o, conscientiza√ß√£o e capacita√ß√£o o Estado franc√™s planeja realizar contra a viol√™ncia e os maus-tratos nas diversas √°reas da vida, assist√™ncia, educa√ß√£o, etc. quem eles s√£o, bem como dentro das fam√≠lias?

Proteção da integridade da pessoa (art. 17)

  1. Que medidas tenciona o Estado franc√™s p√īr em pr√°tica para proteger as pessoas com defici√™ncia, em particular as mulheres e raparigas com defici√™ncia, contra todas as interven√ß√Ķes m√©dicas for√ßadas, como esteriliza√ß√£o for√ßada ou aborto for√ßado?

Vida independente e inclus√£o na sociedade (art. 19)

  1. Que medidas foram postas em pr√°tica pelo Estado franc√™s em todos os n√≠veis para garantir o acesso a servi√ßos de apoio que promovam uma vida independente para todas as pessoas com defici√™ncia para que possam viver na comunidade e acabar com ambos cultura institucional do que a escassez de servi√ßos que n√£o permitem √†s pessoas exercer a liberdade de escolha da autonomia de vida (por exemplo: sa√≠das indesejadas na B√©lgica e manuten√ß√£o de adultos em institui√ß√Ķes para crian√ßas)?

Mobilidade pessoal (art. 20)

  1. Como o Estado francês garante que a igualdade de tratamento para as pessoas com deficiência seja garantida em termos de mobilidade pessoal, independentemente do local para onde se desloquem a mais ou menos longo prazo? (por exemplo: portabilidade de direitos, redução de períodos de aviso prévio, mudança de habitat etc.)

Liberdade de expressão e opinião e acesso à informação (art. 21)

  1. A desmaterializa√ß√£o amplia ainda mais as desigualdades. Que medidas ir√° o Estado franc√™s tomar para tornar acess√≠veis n√£o s√≥ as suas informa√ß√Ķes e comunica√ß√Ķes, mas tamb√©m todas as informa√ß√Ķes destinadas ao grande p√ļblico, em particular na Internet, em l√≠ngua gestual, de f√°cil leitura e compreens√£o ( FALC), na audiodescri√ß√£o, em Braille e por qualquer outro meio de comunica√ß√£o melhorado e alternativo?

Respeito pelo lar e pela família (art. 23)

  1. Que medidas concretas tenciona o Estado franc√™s tomar para garantir o respeito do direito das pessoas com defici√™ncia ao casamento e √† paternidade, incluindo medidas de apoio e informa√ß√£o informada em condi√ß√Ķes de igualdade com os demais?

Educação (art. 24)

  1. A Fran√ßa hoje aborda a educa√ß√£o inclusiva quase exclusivamente do ponto de vista de resultados quantitativos e por meio de experi√™ncias espec√≠ficas (aulas reservadas, precariedade da ajuda humana e recurso √† boa vontade apenas do pessoal). A educa√ß√£o especial ainda √© generalizada (20% das crian√ßas com defici√™ncia matriculadas na escola em 2017) e milhares de crian√ßas com defici√™ncia n√£o t√™m acesso √† educa√ß√£o. Que medidas o Estado franc√™s est√° tomando para finalmente fazer da educa√ß√£o inclusiva o princ√≠pio orientador de seu sistema educacional? Que medidas est√° a tomar para assegurar a escolariza√ß√£o efectiva dos alunos e alunos da rede normal de todo o territ√≥rio, nomeadamente atrav√©s do desenvolvimento da forma√ß√£o sistem√°tica do pessoal docente, administrativo e de apoio pessoal, da adapta√ß√£o de instala√ß√Ķes, de programas m√©todos e an√°lises e interven√ß√£o dos servi√ßos de apoio?

Sa√ļde (art. 25)

  1. A deteriora√ß√£o geral do sistema de acesso aos cuidados de sa√ļde na Fran√ßa penaliza ainda mais as pessoas com defici√™ncia, que se encontram cada vez mais exclu√≠das. O n√ļmero de n√£o recurso a cuidados est√° a aumentar. Para evitar o n√£o recurso a cuidados e garantir a igualdade de tratamento desde a recep√ß√£o at√© ao fim do percurso de cuidados, quais as medidas que o Estado franc√™s est√° a implementar nas √°reas de acessibilidade, treinamento de pessoal m√©dico (m√©dicos e todos os cuidadores), pessoal administrativo e sistemas de atendimento em toda a Fran√ßa?

Trabalho e emprego (art. 27)

  1. Que estratégia global pretende o Estado francês implantar em todo o país, para garantir às pessoas com deficiência que procuram emprego num ambiente normal, apoio à qualidade e retenção do emprego, numa perspectiva inclusiva? ?

Nível de vida adequado e proteção social (art. 28)

  1. A precariedade das pessoas com defici√™ncia cresce significativamente na Fran√ßa, apesar do anunciado aumento do Subs√≠dio para Adultos com Defici√™ncia (AAH), que mant√©m as pessoas com defici√™ncia 20% abaixo da linha da pobreza. Na Agenda 2030 das Na√ß√Ķes Unidas, a luta contra a pobreza √© um dos objetivos de desenvolvimento sustent√°vel (ODS) que a Fran√ßa se comprometeu formalmente a implementar. Que medidas est√° o Estado franc√™s a tomar para aumentar o n√≠vel de afecta√ß√£o de recursos e indemniza√ß√Ķes compensat√≥rias e ajudas em consequ√™ncia da defici√™ncia e para facilitar o acesso √†s informa√ß√Ķes sobre as ajudas dispon√≠veis?

Participa√ß√£o na vida pol√≠tica e p√ļblica (art. 29)

  1. Que medidas s√£o implementadas pelo Estado franc√™s para permitir que as pessoas com defici√™ncia participem na vida pol√≠tica e p√ļblica em condi√ß√Ķes de igualdade com as outras, tornando acess√≠veis as informa√ß√Ķes pol√≠ticas e eleitorais, desenvolvendo e facilitando sistematicamente o exerc√≠cio o direito de votar?

  1. Quando o Estado francês planeja tomar medidas legislativas para permitir que pessoas com deficiência sob proteção legal sejam elegíveis?

C. Obriga√ß√Ķes especiais (arts. 31 a 33)

Estatísticas e coleta de dados (art. 31)

  1. Atualmente, a Fran√ßa n√£o disp√Ķe de estat√≠sticas (pesquisas, estimativas muito antigas) sobre o n√ļmero e a situa√ß√£o das pessoas com defici√™ncia em todo o pa√≠s. Que meios pretende o Estado franc√™s adquirir para melhorar a recolha e divulga√ß√£o de dados, diferenciados entre mulheres e homens, de forma a compreender melhor esta popula√ß√£o em todas as √°reas (ex: educa√ß√£o, emprego, acesso √† sa√ļde , habita√ß√£o, vida independente, desporto)? Quando o Estado franc√™s ter√° estat√≠sticas confi√°veis ‚Äč‚Äče exaustivas?

Cooperação internacional (art. 32)

  1. Que medidas est√° o Estado franc√™s a tomar para refor√ßar a participa√ß√£o das pessoas com defici√™ncia e das suas organiza√ß√Ķes representativas em Fran√ßa e nos pa√≠ses benefici√°rios no desenvolvimento de programas de coopera√ß√£o internacional?

Aplicação e monitoramento nacional (art. 33)

  1. Que medidas o estado francês planeja tomar para:
  • garantir a total independ√™ncia do comit√™ nacional de monitoramento da Conven√ß√£o em rela√ß√£o √†s autoridades p√ļblicas;
  • fornecer os meios necess√°rios para que o mecanismo de monitoramento independente cumpra suas miss√Ķes;
  • garantir que as pr√≥prias pessoas com defici√™ncia e associa√ß√Ķes representativas tenham os meios necess√°rios para sua plena participa√ß√£o e monitoramento da Conven√ß√£o?

  1. Hoje existe uma rede de conselheiros para deficientes em cada ministério. Como pretende o governo francês mobilizá-lo e torná-lo efetivo e relevante para a aplicação da Convenção?

[I] Lei n¬ļ 2018-1021 de 23 de novembro de 2018 relativa ao desenvolvimento da habita√ß√£o, desenvolvimento e tecnologia digital.

[Ii] Revoga√ß√£o do artigo 5¬ļ do c√≥digo eleitoral pela lei n ¬į 2019-222 de 23 de mar√ßo de 2019.

[III] Comitê de Direitos Humanos e Comitê dos Direitos da Criança, durante as análises dos relatórios periódicos apresentados pela França em 2015 e 2016.

5 2 votos
Artigo Avaliação

Última Atualização: 15/10/2020

01/10/2020 46 Site_Admin AA_OrgIntl, AA_OrgIntl_ONU-CDPH, AllianceAutiste.org
Total 1 Votos:
0

Você pode nos dizer como podemos melhorar este documento ou o que você não gostou? Obrigado!

+ = Verificar humano ou Spambot?

convidado
1 Coment√°rio
mais velho
Os mais novos Mais votados
Coment√°rios em linha
Ver todos os coment√°rios
Eric LUCAS
Associado
AutiPoints: 471
dias 17 atr√°s

Se voc√™ encontrar neste texto elementos que considere √ļteis para o Relat√≥rio da Alian√ßa do Autista para o Comit√™ CDPH no Estado Franc√™s, fa√ßa suas contribui√ß√Ķes da seguinte forma: Clique em uma ‚Äúbolha‚ÄĚ verde (se houver) no texto para comentar na parte correspondente OU responder a um coment√°rio j√° existente na parte inferior da p√°gina, tentando encontrar o t√≥pico de discuss√£o para a mesma parte do texto, OU, se ningu√©m '' j√° iniciou uma discuss√£o sobre o mesmo t√≥pico, crie um novo coment√°rio na caixa... Leia mais ¬Ľ

Eles nos ajudam

Clique em um logotipo para saber como
1
0
Colabore facilmente compartilhando suas idéias nesta discussão, obrigado!x